Baixe nosso aplicativo no celular e tablet Android Baixe nosso aplicativo no Iphone e Ipad
Sindijus Sindijus

O Sindicato

Apresentação No dia 27 de maio de 1965, um grupo de servidores do Tribunal de Justiça do Paraná se reuniu para concretizar um ideal que há alguns anos vinha preocupando a classe. Daquele encontro surgiu a Associação Recreativa e Beneficente dos Funcionários do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná.

A Entidade cresceu. Em 27 de outubro de 1973, realizou uma cerimônia de inauguração da sede campestre de Almirante Tamandaré. Reformas estatutárias se sucederam até que a Associação constituiu, em 1988, uma comissão pré-sindical. Iniciava-se o debate para a criação do Sindicato da categoria.

Uma Assembleia Geral realizada no dia 08 de dezembro de 1988 foi um marco para os servidores do Poder Judiciário Paranaense. Nesta data, a Associação se transformava no Sindicato dos Servidores do Poder do Judiciário do Estado do Paraná ou simplesmente Sindijus-PR.

Os anos se seguiram e os servidores mostraram sua capacidade de organização. O Sindicato se consolidou, aumentou o número de filiados e foi o responsável por importantes conquistas para toda a categoria.

A história do Sindijus-PR é marcada por inúmeras lutas dos trabalhadores. E em meio às lutas, vieram diversas atividades de mobilizações da categoria, como: os congressos com grandes encontros e debates, proporcionando a participação ativa de todos na construção de um Sindicato cada vez melhor.

A união e a luta coletiva dos trabalhadores do judiciário paranaense são repletas de avanços e recuos táticos. Momentos de fortes mobilizações, greves e confronto de posições. Todos travados com o necessário respeito e com o princípio da construção política e fortalecimento da entidade norteando as ações.
Em resumo, destes 28 anos de luta, os servidores tiveram muitas conquistas, dentre elas:

  • Política salarial: garantimos com negociação reposição da inflação todo ano;
  • Pagamento da URV;
  • Aquisição de sedes próprias (urbana, campestre e litoral) e do terreno em Porto Rico;
  • Regulamentação da Lei 14506/04;
  • Restabelecimento das gratificações dos servidores dos juizados especiais;
  • Contratação de 400 novos servidores (auxiliares administrativos);
  • Regulamentação da gratificação do risco de vida;
  • Alteração das Leia 16023 e 16024 (Campanha Acorda Paraná);
  • Incorporação dos 11,98% (URV) aos salários;
  • Auxílio-alimentação;
  • Junto ao STF conquistamos a Licença Especial e Quinquênios para os ex-clts;
  • Nomeação de analistas e técnicos;
  • Regularização da situação dos auxiliares administrativos com nova estrutura remuneratória;
  • Aprovação da proposta do Plano de Cargos e Salários (corrigiu parte das distorções salariais);
  • Implantação do Plano de Cargos e Salários (PCS);
  • Auxílio-saúde;
  • Reajuste dos aposentados do foro Extrajudicial em 36,98%;
  • Aumento do adiantamento de férias para 50%;
  • Estabelecimento da jornada de 7 horas semanais com reajuste de 7,07%;
  • Concessão da TIDE para 1200 servidores do 2º grau;
  • Incorporação da GAJ aos salários de analistas e técnicos judiciários;
  • Conquista do recesso de final do ano;
  • Filiação a Fenajud (luta pela PEC 190);
  • Reconhecimento dos atrasados do risco de vida dos ex-Aas;
  • Reconhecimento do direito da indenização das férias cassadas ou interrompidas;
  • Equiparação do auxílio-alimentação ao dos magistrados;
  • Pagamentos das progressões atrasadas;
  • Transformação dos cargos das agentes de limpeza em auxiliares judiciários;
  • Regulamentação de gratificações do foro judicial;
  • Remuneração do plantão judiciário;
  • Reconhecimento por parte do TJ que existe desigualdade de tratamento entre 1º e 2º graus (Campanha da Isonomia);
  • Aumento real nos salários dos servidores do nível básico da Secretaria, com a incorporação de 18% da VPNI, nível médio 6,75% e 8,89% para nível superior do 1º grau;
  • Abertura da discussão de alterações no Processo Administrativo Disciplinar;
  • Audiência com o CNJ (pedido de providências e decisão);
  • Restabelecimento do SAS aos aposentados e pensionistas;
  • Revisão do decreto 2310-Meta 3 (distribuição da força de trabalho, analistas, técnicos cumpridores/estabilidade, número de oficiais por Vara)

O Sindijus-PR tem certeza que só a luta justifica a vida e que a união de todos é o segredo para avançarmos ainda mais nas nossas pautas. Lembrando sempre que a nossa posição é ao lado de todos os trabalhadores e é junto com eles que devemos caminhar, pois juntos somos mais fortes!